MARKETING CULTURAL – A solução para seus negócios!

Olá pessoal!

Hoje quero compartilhar com vocês um pouquinho sobre Marketing Cultural e o quanto essa ferramenta é importante para empresas na realização de eventos culturais, em especial as exposições artísticas .

Pois bem, estive no último final de semana em São Paulo visitando as exposições do MASP (Museu de Arte de São Paulo), do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), do Museu da Língua Portuguesa e da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Todos esses lugares são incríveis e acho que quem estiver por SP não pode deixar de visitar. Em todos esses espaços que visitei pude notar que por trás de todas as maravilhosas exposições está o patrocínio ou apoio institucional de grandes e pequenas empresas privadas, que sem elas não seriam possível a realização do evento exposto.

Pensando isso, voltei com vontade de compartilhar com vocês sobre um assunto relevante na minha opinião: A importância das empresas exercerem o Marketing Cultural. Sinto muita falta desta iniciativa no estado de Mato Grosso, e acho que Cuiabá ainda precisa e muito desse tipo de incentivo !

Abaixo, explico melhor sobre essa ferramenta ! Tenham todos uma boa leitura.

O que é Marketing Cultural

Marketing Cultural é uma ferramenta de comunicação que, se aplicada com critério e seriedade, só oferece vantagens para os patrocinadores, artistas, produtores e, alvo maior, o cidadão brasileiro. De 1994 para cá o número de empresas que passaram a investir em cultura sextuplicou e cada vez mais pessoas ingressam nesse mercado anualmente. E são para esses novos navegantes – produtores, artistas, estudantes ou empresários – que preparamos esta série de informações úteis para uma melhor compreensão sobre como a cultura pode ser seu próprio agente de difusão.

Por que as empresas fazem marketing cultural?

Ele vem ganhando força no meio empresarial porque apresenta soluções relativamente baratas a três novas exigências do mercado: 1) necessidade de diferenciação das marcas; 2) diversificação do mix de comunicação das empresas para melhor atingir seu público; e 3) necessidade das empresas se posicionarem como socialmente responsáveis. Ao patrocinar um projeto cultural a empresa se diferencia das demais a partir do momento em que toma para si determinados valores relativos àquele projeto (por exemplo tradição, modernidade, competência, criatividade, popularidade etc.). Também amplia a forma como se comunica com seu público alvo e mostra para a sociedade que não está encastelada em torno da sua lucratividade e de seus negócios.

Como uma empresa pode fazer marketing cultural?

A partir do momento em que uma empresa empreende uma ação de marketing usando como ferramenta a cultura, ela está fazendo marketing cultural. Nem sempre o patrocínio vem em forma de dinheiro vivo – pode ser uma permuta por passagens áreas (companhias aéreas), estadia (hotéis e pousadas), refeições (restaurantes). Importante é que a ação de marketing deve se encaixar perfeitamente ao perfil da empresa, ao público alvo e ao objetivo buscado. Sem equalizar esses três quesitos (público alvo, identidade, objetivos) fica difícil garantir a eficácia da ação. Também é importante frisar que marketing cultural pode (e deve) vir associado a outras ações de marketing.

O que uma empresa ganha fazendo marketing cultural?

Inicialmente as empresas começaram a investir em marketing cultural porque, devido às leis de incentivo, financeiramente era um bom negócio. Depois, elas compreenderam que essas ações de marketing solidificavam a imagem institucional da empresa e davam visibilidade para a marca. Desse modo, o investimento em cultura pode ser visto como uma oportunidade para as empresas participarem do processo de incremento e manutenção dos valores culturais da sociedade e, principalmente, a possibilidade de construir uma imagem forte e bem posicionada para o consumidor, garantindo a curto, médio e longo prazo sua perpetuação. Nesse aspecto, o marketing cultural trabalha a imagem da empresa, por meio da marca, de forma consciente e inconsciente. Por que comprar este ou aquele sabonete? A resposta para essa pergunta vem da competitividade do produto, mas também é fruto do trabalho de marketing dessa empresa.